Retratos da Arte

Olho. Vejo. Sinto. Parece que… Parece não, ouço! Feita de luz e sombra, de claro e escuro, oscilando plena entre o negro e o branco do teclado, do fole, dos baixos, ela preenche o momento amplo da visão. É imagem pura, mas é música! O que a revela é mais que lente que a capta, é mais que olho que a procura além do vidro: é a possibilidade ampla da alma da fotografia. Tão ampla e tão sensível, que se dá a ouvir além de ver. Nestas imagens, o que encanta, além da excelência estética da concepção, do intenso e sensível envolvimento do olho fotográfico que plasma um fragmento de tempo, está a mágica da percepção auditiva. A música conduz cada ínfimo raio de luz, cada rasura de sombra, cada minúsculo espaço que se esconde para se revelar. Sim, estas imagens se dão a olhar, e depois a ver, e ainda a sentir e muito mais: podemos ouvi-las!

Vinicius Brum

 

Next Post

Previous Post

Leave a Reply

© 2017 Eduardo Rocha – Fotografia